Academia das Letras

Tudo ou Nada

É tudo tão incerto, tudo tão errado. O mal que me faz bem, é o que me deixa alucinado.

Onde está o que (quem) fui, o que sou?

No fundo, lá dentro, luto para me encontrar, mas no fim eu nunca venço.

Eu tento! Mas, é só perda de tempo.

Cada dia estou vazio, perdido nos pensamentos. Esse é o meu lamento.

Os monstros que me atormentam sempre dormem aqui dentro.

Um dia vou me libertar. Quem não tenta, não tem chance.

Cantar, chorar, batalhar, sangrar.

pensar.

É este o meu pesar.

Tudo ou nada.

Quando vai acabar?

Por Ana Caroline Moraes

Veja também

Gostando dos conteúdos?

Receba as atualizações no seu e-mail! Insira seu endereço ao lado e não perca as novidades.

Obrigado por se inscrever! Em breve você receberá nossas atualizações no seu e-mail!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!